ANTI: a afirmação da «não diva»

No passado dia 28 de janeiro, Rihanna lançou o seu oitavo álbum de estúdio, ANTI.


O processo de elaboração foi de destaque. Apresentou três singles,que apenas serviram para despertar a curiosidade dos fãs e acabaram por não entrar no álbum.O recurso às redes sociais serviu para aumentar o interesse do público pelo novo projeto. O lançamento surpresa foi através da plataforma digital Tidal, um serviço de streaming de música, onde foi disponibilizado gratuitamente durante 60 dias.

Um álbum que em pouco se assemelha aos trabalhos anteriores. A cantora, chegou a dizer em entrevistas que não se via como uma diva e apresenta um disco com a carga eclética a que habituou o mundo da música e a nova faceta de uma das artistas mais camaleónicas da nova geração.

Embora tenha um baixo número de vendas, em formato físico foram vendidas 460 cópias. Já no Tidal, chegou perto das 500 mil cópias e tem somado outras conquistas. Segundo os dados da empresa, ANTI já foi ouvido mais de 5 milhões de vezes.

No dia em que o álbum foi lançado, o single Work tornou-se a música mais ouvida nos Estados Unidos, em 1200 estações de rádio e estreou no número 1 do Top “The Hot 100” da Billboard, onde permanece e lidera também as tabelas do Canadá e Reino Unido.

O vídeo da música fez com que Rihanna fizesse história, ao conquistar o 25º Certificado da Vevo (Vevo Certified), plataforma onde chegou aos 100 milhões de visualizações, sendo a artista detentora do maior número de Certificados.

A digressão internacional irá arrancar este mês. E com tanta repercussão, se passar por Portugal, será um dos concertos mais aguardados do ano.

Deixa um comentário