«Coma para viver, não viva para comer»

Desfrutar de refeições com tudo aquilo que mais se deseja pode ser considerado um dos maiores prazeres da vida. Um amante de dietas naturalistas afirma ser possível fazê-lo de maneira saudável.


A exclusão de carne, peixe e outros produtos da alimentação pode, muitas vezes, ser confundida com vegetarianismo. No entanto, esta ideia é errada, pois cada vez mais, as pessoas preocupam-se com os alimentos que ingerem, avaliando a sua qualidade e benefícios, o que faz serem consideradas adeptas de uma alimentação naturalista.

Foi há 14 anos que Adão Ribeiro se deixou persuadir por este estilo de vida. “Embora naquela altura já existissem e se falasse de doenças cardiovasculares e de cancro, só aí é que eu me apercebi que realmente uma alimentação cuidada podia funcionar como uma boa prevenção”, recorda. Ainda que abdicar de certos alimentos não seja fácil, há sempre outros que podem compensar essa privação. Substituir a carne por tofu pode ser suficiente para ingerir a proteína necessária. A variedade dos alimentos também é essencial, não só pelo equilíbrio nutricional mas ainda para não se tornar monótona. “Nunca deixei de fazer refeições de que gostasse, simplesmente optei por escolher alimentos mais saudáveis. Vario todos os dias entre saladas, seitan, tofu, ovos, cereais, frutos secos, linhaça, aveia, cevada, legumes, lentilhas… Com estes produtos faço sempre pratos fantásticos, basta saber “brincar” com os alimentos”, conta Adão

A preocupação com uma alimentação regrada e saudável não provêm só da vontade de perder peso. A consciência que se está a fazer uma prevenção para problemas futuros ajuda igualmente à saúde mental e ao bem-estar físico. “Ter certos cuidados com a alimentação e anexar a esse dia a dia exercício físico é suficiente para em pouco tempo uma pessoa se sentir completamente rejuvenescida”, aconselha Adão.

 «Xarope Milagroso»

É conhecido também como “Xarope de Aloé Vera”. É utilizado na prevenção do cancro e de outras doenças. Muitos doentes em fase terminal também acreditam que pode ser a cura. Após ter tido conhecimento deste medicamento tradicional, Adão Ribeiro, procurou adquirir a receita de modo a poder produzir em casa: “Já tinha a planta (cato) há muito tempo. Quando tive conhecimento dos benefícios que podia ter para a saúde comecei a fazê-lo.”

A receita requer apenas três ingredientes, mas é fundamental existir prática e aperfeiçoamento. “É obrigatório ter as folhas do cato, uma boa quantidade de mel, e uma bebida alcoólica. Embora eu só utilize água ardente, há quem utilize também vodka ou whisky”, diz Adão.

O Aloé Vera além de ser consumido em xarope, pode ser igualmente utilizado através da própria planta. Os seus benefícios têm vindo a ser comprovados e, cada vez mais, esta planta é encontrada em cremes, shampoos e iogurtes.

Deixa um comentário