Festa do Fumeiro em Baião

Baião recebeu mais uma vez a Feira do Fumeiro. Os visitantes puderam deliciar-se com o tradicional cozido à portuguesa, com os doces típicos da região e este ano também puderam experimentar o vinho verde de Baião.


A Feira do Fumeiro, do Cozido à Portuguesa e dos Vinhos de Baião realizou em março a sua 11ª edição. Como já é tradição, a feira aposta no Fumeiro e na Gastronomia, mas este ano também foi direcionada para os Vinhos Verdes de Baião.

Espaço dedicado ao Vinho Verde de Baião.

Num espaço exclusivo para as provas e para a venda do vinho verde, estiveram presentes mais de uma dezena de marcas e cerca de 30 qualidades de vinho. José Lima, Vereador dos Assuntos Económicos da Câmara Municipal de Baião, afirma que “a procura do vinho verde de Baião tem vindo a crescer e daí também os produtores locais têm aumentado a sua produção”. Baião está a crescer nesta área e uma das razões para o sucesso são as condições climáticas que facilitam a produção do vinho verde.

Para além do vinho verde, estiveram também presentes nesta feira vários tipos de fumeiro como o salpicão, o presunto, a alheira e a farinheira. Todos os produtos eram oriundos de Baião.

O tradicional Cozido à Portuguesa.

António Costa, proprietário do restaurante Fonte Nova, um dos vários restaurantes representados na Feira do Fumeiro, diz que para se fazer um bom cozido à portuguesa é preciso “ter uma boa apresentação das carnes, ter o melhor fumeiro, arranjar os melhores legumes e as carnes serem o mas caseiras possível”.

O tradicional Cozido à Portuguesa é composto por vários ingredientes. No fundo da travessa tem o repolho e depois a batata. De seguida, preenche-se com as carnes (cabeça de porco, orelheira fumada e não fumada, rodela de salpicão, frango cozido e vitela). No final, coloca-se a cenoura. Segundo António Costa, estes são os típicos ingredientes.

Os doces tradicionais da região de Baião.

Neste evento, os visitantes também tinham os produtos tradicionais como a broa de milho, os doces regionais, licores, queijo, chocolates e ainda o artesanato. Para Carlos Moreira e a mulher Susana Ferreira, este tipo de feiras “é importante, pois mostra o que de melhor há na região”.

Local onde se realizou a 11ª edição da Feira do Fumeiro.

A animação também foi uma constante durante os três dias do evento. Estiveram presentes grupos de música tradicional portuguesa, grupos de concertina, ranchos folclóricos e bandas musicais.

Na Feira do Fumeiro estiveram representados perto de 45 produtores locais. O evento decorreu numa tenda com dois mil metros quadrados. Para José Lima, “com estas feiras o tecido económico cresce” e o balanço final é positivo, pois perto de dez mil pessoas visitaram a feira e foram vendidas 13 mil toneladas de fumeiro.

Deixa um comentário