Adele: quando a diferença se torna um trunfo

Perfeição, uma aparência escultural e publicações regulares nas redes sociais: parâmetros supostamente essenciais para a sobrevivência de artistas hoje em dia.E quando surge uma cantora que quebra com os padrões estabelecidos pela sociedade?

Dona de uma voz inconfundível, um estilo do passado que se tornou imagem de marca, personalidade ao nível do talento, Adele  é a prova de que arte prevalece.

Imagens provocantes, coreografias cheias de ritmo, cores vibrantes compõem as apresentações de muitas colegas de profissão. Mas aqui o cenário é outro. Músicas com uma profundidade que conjuga o Blues, Pop e R&B, atuações intimistas onde com poucos movimentos envolve as pessoas nas histórias por detrás das criações.

Vale a pena esmiuçar a escalada de sucesso nada convencional desta intérprete: numa época em que a busca pela aparência imaculada é uma utopia que as pessoas querem tornar alcançável, surge uma mulher que representa milhares, um corpo não perfeito que transmite uma naturalidade e confiança transcendentes. Desapegada do conforto do online, tem um perfil de Facebook mas não o administra e as atualizações não são frequentes.

As plataformas online ditam um novo paradigma na esfera musical: serviços de streaming e até sistemas de downloads fazem com que muitos consumidores não sintam necessidade de comprar álbuns. Mas não quer dizer que não vendam. Pelo contrário: o terceiro álbum de estúdio da cantora, “25” lançado seis semanas antes do fim de 2015, e foi o mais vendido em todo o mundo.

Para além disso, numa fase onde a hegemonia digital é uma arma de extrema importância para informar os fãs mais devotos, Adele novamente foge à regra. Desde o seu último trabalho em 2011, permaneceu num hiato musical e comunicacional, sem quaisquer fotografias pessoais captadas, ou outro tipo de informações.

Mas o que para muitos artistas pode significar perdas de popularidade,  este não é o caso. Quatro anos depois, o primeiro single do novo projeto “Hello” foi lançado primeiro na televisão. Quando chegou ao Youtube, em dois dias obteve 50 milhões de visualizações. No Reino Unido, o álbum vendeu 2,9 milhões de cópias e alcançou um certificado de 9vezes platina. Estes são apenas alguns momentos que demonstram a singularidade e qualidade desta artista.

No caso de Adele, o menos é mais, o silêncio é mistério e a diferença é trunfo.

Deixa um comentário