Anestesia à moda do Porto

O OPorto Tattoo Expo realizou-se no passado fim de semana,  de 8 a 10 de Abril. É uma das maiores convenções de tatuagens do país e, tal como em edições anteriores, o local escolhido para abraçar este evento foi o Pavilhão Multiusos de Gondomar. Duzentos e cinquenta tatuadores estiveram presentes a mostrar o que de melhor sabem fazer.

E por ali não existe moda. Existe amor, arte e talento pelas canetas que esboçam e as tintas que desenham as partes mais impensáveis do corpo humano.

Juntos por uma causa, juntos por este mundo de controvérsia que ainda hoje é motivo de conversa. À quem desgoste e ache inapropriado, à quem critique e tome como marginalidade, mas também existem os que não passam sem a dor que uma tatuagem pode causar.

O tatuador Daniel Miranda – Porto.

Xiayah Xombi – Inglaterra.

E estarão as tatuagens na moda?

Thyago Andrade – Brasil.

Gregório Gallardo – Espanha.

Bem, as respostas são muitas e nem todas estão em concordância. Mas a verdade é uma, as tatuagens são uma arte que pode chegar a qualquer pessoa. São um conjunto de significados que cada um interpreta à sua maneira.

Os tatuadores que aqui encontramos recusam-se a acreditar que as tatuagens estão na moda. Não querem sequer pensar que existem pessoas que pensam fazer diferença na sociedade por terem tatuagens, soa-lhes como ridículo… Ainda que satisfeitos por ser uma arte, cada vez mais, aceite pelas novas gerações, não gostam de a associar à palavra moda. Pois não querem que seja temporária e que chegue só a alguns. No fundo, têm como desejo a aceitação. Porque a moda é isso mesmo, não precisamos de ser todos iguais, nem de termos todos o mesmo, mas sim, de não olharmos com maus olhos para todos os que são diferentes.

Sagrado Corazón Tatuajes – Santiago de Compostela.

Deixa um comentário