Entrevista a Diogo Jota – jogador do Paços de Ferreira

Diogo Jota tem apenas 19 anos e é uma das grandes revelações do futebol português. Leia a sua entrevista para ficar a conhecer um pouco melhor este jovem jogador.


Como é que surgiu o seu gosto pelo futebol?

Diogo – Desde cedo que já gostava de ver futebol e depois quando tive oportunidade, o meu pai colocou-me numa escola de preparação, na altura o gondofoot, que era uma escola de miúdos do Gondomar e pronto, a partir daí nunca mais larguei.

Quando surgiu a proposta de ir para o Paços de Ferreira, como reagiu a essa mudança?

Diogo – Foi na altura que eu tinha 17 anos e sentia que também já era altura de ir para um clube melhor. O Paços foi a equipa que surgiu e gostei muito, e pronto não pensei duas vezes.

Já ficou na história do Paços como o jogador mais novo a marcar pelo clube e renovou contrato até 2020, como se sente com estas conquistas?

Diogo – É algo que eu, quando vim para este clube nunca pensava atingir. É sempre um motivo de orgulho estar presente na história de um clube que me ajudou a subir na carreira.

Considera que ter jogado já na época passada no Paços, fez com que tenha mais confiança para esta época?

Diogo – Sim, claro, se já muito novo conseguia ter oportunidades nos seniores, na época a seguir era minha obrigação até fazer mais e melhor e portanto é isso que estou a tentar fazer esta época.

O que espera para esta época?

Diogo – Espero continuar a jogar como tem acontecido até agora, dar o meu melhor e ajudar o Paços a concretizar os seus objetivos.

Com apenas 18 anos jogou pela primeira vez pela seleçao de sub21, qual foi a sensação por mais uma conquista na carreira?

Diogo – Foi uma conquista que eu não estava à espera, porque fui chamado já depois da hora, mas sinto que estou sempre preparado para desafios maiores e depois de ter sido chamado fui lá fazer o meu melhor e tentar ganhar o meu espaço.

Ainda em relação à seleçaõ, o que espera alcançar mais?

Diogo – Sei que é difícil estar por vezes presente nas convocatórias de sub21, porque a escolha é muito ampla e os jogadores têm muita qualidade. Mas claro que depois de lá estar a primeira vez, vou tentar ir mais vezes.

Como é ser agenciado pelo Jorge Mendes, que é considerado o melhor agente do mundo?

Diogo – É mais um motivo de orgulho, saber que o melhor agente do mundo está interessado em trabalhar comigo e agora cabe-me a mim ajudá-lo para que ele também me possa ajudar a mim.

Quais são os seus objetivos para o futuro?

Diogo – Os meus objetivos são fazer para já o meu melhor no Paços para poder dar o salto para um clube maior e depois tentar chegar o mais longe possível, tanto no clube como nas seleções.

Deixa um comentário