“E se fosse consigo?”: caso Catarina Martins

O programa “E se fosse consigo?” estreou na SIC, no dia 18 de abril, e desde então tem conseguido trazer à ordem do dia temas difíceis da sociedade portuguesa. Temas como o racismo e a homofobia já foram retratados no programa, mas aquele que chamou mais à atenção foi o da passada segunda-feira: a violência no namoro.

Há quem pense que foi o programa com mais notoriedade pelo assunto em questão, mas não. Logo pós a emissão, surgiram, nas redes sociais, dúvidas e especulações relativamente à veracidade do que foi transmitido, tudo porque aparece Catarina Martins.

Catarina Martins durante o programa. Imagem: Expresso.

A coordenadora do Bloco de Esquerda passeava no local quando, ao ver a situação, foi uma das pessoas que intervieram para parar a agressão entre dois namorados. Espantada com a onda de especulações, Conceição Lino, jornalista e apresentadora do programa, escreveu sobre o assunto dizendo que “no Jardim da Estrela, em Lisboa, um rapaz trata a namorada com insultos e agressividade à vista de quem passa. São dois atores mas a situação poderia ser real. O objetivo é registar a reação de qualquer cidadão quando os limites são ultrapassados. Durante as gravações, no local, surgiu por acaso Catarina Martins. O que decidiu fazer está registado na cena divulgada no programa. Dirigiu-se ao rapaz e, perante a continuação do comportamento agressivo, decidiu chamar a polícia. Não foi a única. Outras pessoas ligaram para o 112, outras decidiram intervir. Todas as que não foram indiferentes cumpriram o dever de cidadãos, preocupados com o que acontece aos outros e com o que pode ser a sua contribuição positiva.”

Imagem: Expresso.

Após explicar toda a situação ocorrida, a apresentadora acrescentou ainda que “preocupante teria sido se qualquer político com responsabilidades, à esquerda e à direita, tivesse visto uma jovem a ser ameaçada, humilhada e insultada pelo namorado e continuasse o caminho a fingir que não via. E isso sim seria notícia.”

Deixa um comentário