Rua das Flores: uma das principais artérias da Invicta

A Rua das Flores, no Porto, sempre foi uma das ruas mais movimentadas da cidade. Mas, foi depois das obras de remodelação, em 2014, que se tornou ainda mais famosa diante daqueles que visitam o Porto.


Ao longo da Rua das Flores encontram-se várias lojas, algumas tradicionais e outras com conceitos bastante originais e inovadores. O diversificado tipo de comércio que ali existe é um dos principais motivos que atrai muitas pessoas até aquela rua, que nos últimos tempos se tem tornado um ponto turístico.

Ao longo da Rua das Flores, encontram-se diversos cafés e esplanadas.

Pode-se encontrar de tudo: a Igreja e o Museu da Misericórdia, o Museu das Marionetas do Porto, farmácia, retrosaria, livrarias, ourivesarias e vários cafés. Entre as diversas lojas que existem nesta rua há a Mercearia das Flores, onde é possível comprar ou degustar produtos regionais e biológicos, como conservas, biscoitos e vinhos; a loja Memórias, que vende artigos de decoração e artesanato; a loja Tradições, que tem vários tipos de produtos, desde a cortiça e artesanato às sardinhas e sabonetes; a loja Porto de Baião, onde se encontram produtos típicos da região de Baião.

Mas a Rua das Flores ganhou ainda mais vida e animação depois das obras de requalificação, em 2014. As obras começaram em 2012, mas só terminaram quase dois anos depois. Quem por ali passa ainda se lembra de como era a rua, de quando ainda se podia por lá passar de carro, e afirma que a mudança foi uma mais valia, tanto para os comerciantes como para os moradores.

As típicas varandas que encantam quem passa pela rua.

  A Rua de Santa Catarina das Flores, inicialmente era assim chamada, foi mandada abrir em 1518 pelo rei D. Manuel I, para ser possível passarem diretamente do Largo de São Domingos para a Praça de Almeida Garrett. Mas só abriu em 1521 e em terrenos ocupados pelas hortas do bispo, daí o nome.

No século XIX, nela se situavam as lojas mais ricas do burgo portuense. O lado norte da rua era ocupado pelos ourives, por isso é que ainda hoje predominam as ourivesarias ao longo de todo o arruamento; o lado sul era ocupado por comerciantes de outros ramos.

A Rua das Flores é cheia de história e muito conhecida pelas suas varandas. Segundo muitas pessoas contam, a rua ficou bastante conhecida também devido a um crime ali cometido pelo médico Urbino de Freitas, que matou os sobrinhos, com amêndoas envenenadas, para herdar a fortuna deles. Esta estória foi retratada num romance de António Rebordão Navarro.

Deixa um comentário