A nova imagem das barbearias antigas

As barbearias antigas do Porto têm sofrido alterações no próprio espaço e na decoração, de forma a adaptarem-se aos novos tempos. Numa época em que o homem se preocupa cada vez mais com a imagem, os proprietários continuam a apostar neste mercado.
É pelas ruas do Porto que se espalham várias barbearias: antigas, novas ou renovadas. A Barbearia Porto e a K Urban Company são dois exemplos de estabelecimentos antigos que decidiram dar um toque moderno ao espaço.

Carlos Silva e Nuno Silva.
Fonte: Facebook Barbearia Porto

Carlos Silva, proprietário da Barbearia Porto, afirma que tentou manter o lado tradicional mas com “uma imagem mais atual, com esta nova tendência de barbearia, com uma decoração mais atrativa também, melhor para o cliente”. Para além da mudança na decoração, vende calçado de “alta qualidade”, tem num frigorífico “onde os clientes podem beber uma cerveja artesanal enquanto esperam pela sua vez” e um gira-discos para proporcionar um ambiente descontraído aos clientes. O mesmo aconteceu com a K Urban Company, que viu o seu nome renovado num lugar mais contemporâneo.

Espaço interior K Urban Company. Fonte: Facebook K Urban Company

Segundo Rafaela Nogueira, responsável pelo espaço, “o objetivo desta barbearia era manter a arquitetura, manter o que foi criado pelo antigo proprietário e acho que se destaca por esse motivo. Aliás, a própria Câmara Municipal do Porto obriga-nos a manter a própria arquitetura e os objetos antigos”. Confessa que apenas “passou por uma fase de restauro, mas tivemos de adaptar consoante os tempos modernos e a necessidade que o consumidor final nos obriga a ter”.

Os clientes continuam a mostrar satisfação com os espaços e os serviços de qualidade destas barbearias. Paulo Oliveira considera “que o ambiente em si é muito mais aceitável. Uma mistura do mais antigo com o moderno, desde as cadeiras aos acessórios, é tudo muito mais aceitável”. Já Kiril Kanchev afirma que “estar num espaço destes dá uma tranquilidade, uma simplicidade. Ao mesmo tempo o espaço é único. E principalmente os homens… Sentimo-nos muito bem aqui dentro”.

Numa época em que a cidade do Porto está em fase de expansão e que há cada vez mais lojas, a concorrência não preocupa os barbeiros. “Não estamos a pensar na concorrência. Quanto mais barbearias houver deste estilo melhor. É bom para todos. Para o cliente e para nós também é bom, porque faz com que a gente tenha mais vontade de ter outros produtos”, revela Carlos Silva.

Deixa um comentário