Os consumidores em busca de alternativas na alimentação

Há cada vez mais locais a apostarem em determinados segmentos da alimentação, como é o caso do vegetarianismo e a utilização de ingredientes mais benéficos para a saúde. Segundo o Jornal de Negócios, “Em Portugal, 60% dos consumidores inquiridos pela Deloitte afirmou que “a preocupação com a saúde e bem-estar se reflete no quotidiano e nas escolhas que faço”. É desta forma que os consumidores vão à procura de novos comportamentos alimentares.

 

Situado no Porto, o restaurante vegetariano daTerra não deixa entrar todo o tipo de ingredientes na cozinha. “Não utilizamos nenhum produto de origem animal. Nem carne,  nem peixe, nem qualquer derivado… Queijo, leite, ovos. Durante algum tempo utilizamos esses produtos derivados. Neste momento estamos numa fase em que é tudo 100% vegetal”, afirma Isabel Santos, gerente do restaurante.

É neste restaurante que Daniela Castro, de 23 anos, costuma almoçar frequentemente desde setembro de 2016. A diversidade na alimentação e a preocupação com aquilo que come fizeram com que Daniela mudasse as suas vontades enquanto consumidora. Apesar de não ser “exclusivamente vegetariana” é um segmento que aprecia muito. Considera ainda que “este tipo de espaços que têm surgido como o Restaurante daTerra mostram uma qualidade de produtos biológicos muito bons e que nos oferece uma grande variedade e também uma quantidade à vontade para comermos”.

Pratos vegetarianos. Fotografia: Sara Oliveira

Para além do prazer que sente ao saborear os pratos vegetarianos, é uma forma de se sentir “muito satisfeita e saudável também”. Daniela Castro assume uma preocupação com os produtos alimentares. Eu opto por comer carnes brancas e peixe, bem como leguminosas e legumes, para dar um equilíbrio à minha alimentação”.

Panquecas de aveia. Fotografia: Sara Oliveira

Já Mariana Prata de 18 anos, na hora de comer um snack, elege as panquecas de aveia como uma alternativa à farinha branca. “Preocupo-me com aquilo que consumo. Os alimentos que escolhemos são aquilo que nos vai nutrir em todas as células e tudo o que nós vivenciamos. Precisamos de energia para isso e essa energia nós vamos buscar aos alimentos. Portanto, a única coisa que nós podemos fazer pelo nosso corpo é tratá-lo da melhor forma possível”.

N’O Diplomata encontrámos Fernanda Ribeiro, uma das funcionárias deste café localizado no Porto. Segundo Fernanda há vários fatores para a mudança de hábitos dos clientes. “Eu acho que também é por uma questão de consciência a nível de doenças, digo eu, porque acho que cada vez mais vemos estudos que dizem que há certas doenças que são implicativas com aquilo que comemos”.

Como os consumidores a pouco e pouco começam a experimentar novas alternativas nas suas rotinas, o café Diplomata apostou em vários alimentos como a aveia, o açaí, os batidos de fruta naturais, “porque nos preocupamos com o bem-estar dos nossos clientes e com uma alimentação equilibrada”, afirma Fernanda Ribeiro.