S.O.S Cyberbullying

O Cyberbullying é uma forma grave de violência e que pode ter repercussões drásticas.  Amanda Todd, uma jovem canadiana que aos 15 pôs termo à sua vida, foi movida pela violência a que estava sujeita presencialmente e online.

Cyberbullying é definição para a violência praticada contra um indivíduo com o recurso à internet, seja ela para intimidar, difamar, insultar ou atacar. É uma forma agressão psicológica que leva a algumas consequências como a perda do sono, dor de cabeça, ansiedade, depressão e quando levado ao limite a pensamentos e actos suicidas. Cyberbully é o nome dado ao agressor que usa as redes sociais com um propósito de provocar dor psicológica à vitima.

Como exemplo das consequências deste tipo de violência existe o caso de Amanda Todd uma jovem vítima de cyberbullying que cuja história teve uma sequela trágica: o suicídio. O caso de Amanda Todd não ficou indiferente a ninguém quando, em Outubro de 2012 através redes sociais e dos media, o caso foi divulgado pelo mundo. Todd tinha apenas 15 anos quando se suicidou. Amanda começou por receber ameaças, e as suas fotografias, que expunham algumas partes do seu corpo, foram divulgadas. Os colegas na escola não perdoaram e a internet também não; comentários de ódio não pararam de surgir. Não tinha sido a primeira vez que a jovem tinha tentando o suicídio, chegando até a mudar várias vezes de escola, mas o bullying e o cyberbullying perseguiam Amanda Todd. A jovem partilhou um vídeo no Youtube, onde contou a sua história e apelou por ajuda, contudo foi ignorada e violentada mais uma vez. Amanda Todd acabou por cometer o suicídio.

Em 2016 o Diário de Notícias afirmou que numa margem de 10 a 20 % dos jovens são vítimas de cyberbullying. Num estudo feito pelo Observador, no mesmo ano, foram encontrados sete casos de perseguição que se iniciaram através de cyberbullying.

Esta problemática toma proporções elevadas pelo facto de a vítima correr o risco de estar sob ameaça 24 horas por cada um dos 365 dias do ano, e as consequências têm vindo a agravar-se. De forma a sensibilizar a sociedade foi criado o Dia Nacional de Sensibilização para o Cyberbullying, que marca no calendário dia 21 de Abril. Foi também o dia escolhido para o lançamento do livro “Cyberbullying – Um guia para pais e educadores”, um manual que visa ajudar os pais, educadores e professores a evitar, reconhecer, intervir e combater o cyberbullying.

A Associação Portuguesa de Apoio à Vitima (APAV) tem vindo a garantir iniciativas de carácter preventivo, informativo e formativos neste temática, quer em projectos seus, quer correspondendo a pedidos efectuados por outras instituições.

A APAV tem uma linha de apoio à vitima disponível para ajudar quem sofre de qualquer tipo de violência, através do número 116 006. Nos dias úteis está disponível das 9h às 19h, sendo a chamada é gratuita. É ainda possível contactar via email através de apav.sede@apav.pt. A Associação Portuguesa de Apoio à Vitima dispõe também  de gabinetes de apoio em vários pontos do país, onde se pode recorrer a ajuda presencialmente –  Albufeira, Braga, Cascais, Coimbra, Faro, Lisboa, Loulé, Odivelas, Ponta Delgada, Portimão, Porto, Santarém, Setúbal, Tavira e Vila Real.

Deixa um comentário