Culturismo: entre o mito e a verdade

Uma modalidade que por vezes passa despercebida a muitos e que por outros não é sequer considerada um verdadeiro desporto. A conceção de que se trata de uma actividade exibicionista e que coloca à parte as capacidades intelectuais do indivíduo, tem vindo pôr em causa a credibilidade da sua prática.

O culturismo é uma modalidade cada vez mais praticada e cobiçada pelos jovens, e que tem como principal objetivo trabalhar e melhorar gradualmente o corpo do praticante, já que este se torna na sua principal “arma” a nível competitivo. Contudo, os mitos acerca dos apoiantes desta modalidade desportiva ainda estão muitos presentes. Diversos comentários como “só querem mostrar o corpo” ou  “parecem monstros” são bastante comuns, pela incompreensão da importância real do desporto.

São muitos os atletas que optam por começar a dedicar-se a este desporto para melhorarem as suas prestações desportivas, no entanto associado à atividade física são precisos inúmeros cuidados a nível de consumo. Geralmente antes das competições os atletas evitam ao máximo consumir hidratos e beber muita água. Ricardo Fonseca, praticante amador deste desporto, afirma que “ treinava todos os dias durante hora e meia e tive que ter muitos cuidados ao nível de horários e na quantidade de proteínas e hidratos que ingeria. Tomei também suplementos à base de ómega, proteína, creatina, bcaas, multivitamínicos e arginina que me ajudaram bastante a acelerar o meu metabolismo.”

Apesar do processo para conseguir o corpo “perfeito” depender de cada desportista, este na maior parte das vezes, inicia-se pelo treino de pesos e alteres, terminando com um  treino cardio. Questiona-se diversas vezes se este desporto não se torna prejudicial para a saúde. Porém, a resposta mais simples a estas interrogações é: o equilíbrio. Segundo Mariana Rocha, licenciada em Ciências Farmacêuticas, “nenhum desporto é prejudicial se for feito conscientemente por parte do praticante. Tudo para além disso terá repercussões”. Assim, o descanso, a alimentação e um treino regular acabam sempre por contribuir para o bem-estar e saúde dos seus praticantes.

Deixa um comentário