Porto: a cidade dos azulejos

Conhecidos mundialmente e orgulho dos moradores do Porto, os azulejos, que encantam os turistas, servem como grandes painéis de arte e caracterizam a identidade da cidade.

Andando pelas ruas do Porto  deparámo-nos com muitas fachadas com o revestimento feito de azulejos, sem muitas vezes sabermos o porquê dos mesmos. A verdade é que este tipo de técnica começou a ser utilizada a partir do século XIX, trazida dos emigrantes portugueses que viveram no Brasil. Estes ao regressarem a Portugal fizeram as suas fachadas com a forma de revestimento usada na então colónia, para proteger as casas da humidade, tornando-as mais resistentes e com características térmicas.

No Porto, esta passou a ser uma peculiaridade nas fachadas das casas, de estabelecimentos comerciais e de igrejas, o que impulsionou a quantidade de fábricas de azulejos no Porto e em Gaia, que também exportavam uma grande parte da sua produção para o Brasil.

Os tipos de azulejos foram mudando de acordo com as diferentes correntes artísticas, expressando nas fachadas da cidade um pouco da arte e das técnicas que foram evoluindo durante o tempo, tais como a substituição da antiga pintura manual, que deu lugar à estampagem mecânica.

Deixa um comentário