Entrevista a Hibakushas

Entrevista realizada por Maria Inês Moreira | Tradução e transcrição de Gabriela Ferreira e Tiago Sá Pereira 

As bombas atómicas que atingiram as cidades de Hiroshima e Nagasaki deixaram sobreviventes. Em virtude da Conferência “As armas nucleares: consequências humanitárias e desarmamento” organizada pela Professora Doutora Catherine Maia em coordenação com a Peace Boat, a 18 de maio de 2017 na Universidade Lusófona do Porto, o #infomedia conheceu dois sobreviventes que lutam hoje pela “extinção do armamento nuclear em todo o mundo”, segundo Jean-Marie Collin. Foi nas instalações do Grande Hotel do Porto, na rua de Sta. Catarina, que Seiichiro Mise – que foi vítima do ataque em Nagasaki com 10 anos – e Kazumi

Mise e Tsuchida na Conferência realizada na Universidade Lusófona do Porto Crédito fotográfico: TSF

Tsuchida – tinha 4 anos quando a bomba atingiu Hiroshima, partilharam a sua história e apelaram ao “término do armamento e à manutenção da paz sem as armas no mundo”. Os dois hibakusha – nome dado a sobreviventes de ataques com bombas nucleares – falaram de forma sentida, dolorosa e pesada sobre a experiência que lhe mudou o caminho de vida. Hoje, lutam para que mais ninguém passe por esta experiência. Ao #infomedia, confessaram o medo que viveram nos instantes a seguir à bomba e recordam como foi viver sem apoio ou ajuda médica durante 10 anos, por parte do Governo japones. 

 

I: Can you tell me where you’re when the nuclear attack happen in Nagasaki and in Hiroshima?

 Mise: When the nuclear bomb was dropped in Nagasaki I was at my home. I was 10 years old at the time and I was 3.6 km from the epicentre.Quando a bomba nuclear foi lançada em Nagasaki eu estava em casa. Tinha 10 anos na altura e estava a 3,6 km do epicentro.

 

Tsuchida: My name is Kazumi Tsuchida, I was 4 years and 11 months old when I was exposed to the bomb and I was 2.7 km from the centre of the explosion. | O meu nome é Kazumi Tsuchida, eu tinha 4 anos e 11 meses de idade quando fui exposta à bomba e estava a 2,7 km do centro da explosão.

 

I: You and your family have some health problem in consequence of the attack? | Vocês ou a vossa família tiveram alguma consequência de saúde após o ataque? 

Mise: So firstly, it has been in fact quite a bit of discrimination with regards to marrying Hibakusha and it’s a lot of concern, any children you might have, might be disform in some way. To speak of my family, it was 8 of us, 8 of us exposed to the bomb. Of that 8, 4 have died, from diverse forms of cancer: two skin cancer, lung cancer, colon cancer and prostate cancer. I, myself, I’m quite healthy now. I don’t know how long that will last. The radiation that I was exposed to, whether I will stay healthy or not, that uncertainty is something I live with. | Em primeiro lugar, houve muita descriminação relativamente ao meu casamento com Hibakusha e também muita preocupação que qualquer filho que pudéssemos ter tivesse alguma deficiência. Falando da minha família, éramos 8, 8 expostos à bomba. Desses 8, 4 morreram de diversos tipos de cancro: dois de cancro de pele, cancro de pulmão, cancro no colon e na próstata. Eu estou saudável. Não sei por quanto tempo continuarei assim. A radiação a que fui exposto, se continuarei saudável ou não, é uma incerteza com a qual tenho de viver.

Tsuchida: Firstly, within my family, my father died about 1 month, 35 days, after the bomb and he seemed relativity happy but he did died. When I was 15, around the same age as Sadako Sazaki (?), I had a friend who died from lucimia. I was always left wondering myself whether my time would come and I would also be in that same position. Whether I would get sick or not. Now reaching the age that I have, I think that maybe I’d probably be okay. | Em primeiro, em relação à minha família, o meu pai morreu um mês (35 dias) depois da bomba, ele parecia relativamente feliz mas morreu. Quando eu tinha 15 anos, mais ou menos a mesma idade que Sadako Sazaki (?) tive uma amiga que faleceu de leucemia. Eu sempre me ponderei se chegaria a minha vez e se estaria também na mesma posição. Se ficaria doente ou não. Agora com a idade com que estou, penso que provavelmente ficarei bem.

 

I: People in Hiroshima and Nagasaki still remember the bomb attack? | As pessoas em Hiroshima e Nagasaki ainda se lembram do ataque nuclear? 

Mise: As I mentioned, I was just a child when the bomb was dropped and I was 3.6 km from the centre of the explosion and because of that distance my parents have told me to not go into the centre. There are some things I remember or don’t remember, but one thing I do very clearly remember is that I went to nearby school, near my house, and when I went there I saw they were burning bodies. They were trying to, those who had died, they were cremating the bodies and burning them and that is something I still remember very lively. | Como eu referi, era apenas uma criança quando a bomba foi lançada e estava a 3,6 km do centro da explosão e por causa dessa distancia os meus pais disseram-me para não ir ate ao centro. Há coisas que me lembro e que não me lembro (ou seria: há coisas que me lembro mais que outras?) mas se há coisa que me lembro muito claramente é a de ter ido a uma escola perto de casa e quando la cheguei eu vi queimarem corpos. Eles estavam a cremar os corpos daqueles que morreram e isso é algo que me lembro muita vivamente.

Tsuchida: So there are two scenes that I remember very clearly. One of which was when my father came home, when he came back, he was just completely black. He was just… his skin was covered black and I still remember that very clearly, the colour of his skin. The other thing I remember very clearly is my grandmother walking with my younger brother, my younger brother is 1 year younger than me. The scene of them walking along the side of the river – I remember looking at to see the ocean, and everything seemed very, very, black. And it wasn’t until I was older I realized what I was actually looking at. All the destruction and everything was destroyed and it wasn’t until I was older that I realized what I actually did seen. | Há duas coisas que me lembro muito bem. Uma delas foi a do meu pai chegar a casa coberto de perto. A pele dele estava coberta de preto e lembro-me disso muito claramente. A outra coisa que me lembro é a minha avó a caminhar com o meu irmão mais novo, o meu irmão é um ano mais novo que eu. A imagem deles a caminhar junto ao rio, eu lembro-me de olhar, e tudo estava preto, muito preto. E só quando cresci é que me apercebi do que tinha visto. Tudo estava destruído.

 

I: Why wou want to tell your history to the community? | Porque querem contar a vossa história à comunidade? 

Mise: I, myself, I still talk about it quite a lot in Nagasaki. One of things I’m involved in is sort of give my testimony of what I’d seen and what I experienced. So there often many schools’ excursions or school outings where I go to speak to students to tell them about my experiences and the thing is not only do the children not know what war was like but, in fact, many of the teachers who borned after the war anyways, that don’t really know what war was like either and if you look at many japanese test books, there are only 1 or 2 lines, very, very brief about the war and so I will tell them, you know, my first ten experience of what was like to see and to live through an atomic explosion, and so they understand what it’s actually like. | Eu falo muito sobre Nagasaki. Uma das coisas em que estou envolvido é a de dar o meu testemunho a excursões de estudantes ou visitas de estudo sobre o que vivi e que experienciei. A verdade é que não só as crianças não sabem bem como era a guerra, como também muitos dos professores nasceram após o conflito e sabem pouco sobre o assunto. Se olharmos para os livros japoneses, contém apenas uma ou duas linhas muito breves sobre a guerra e, como tal, eu partilho a minha experiência sobre como é viver durante uma explosão atómica, para que todos possam perceber como realmente foi.

Tsuchida: 72 years later I’m here and I’m talking about the bomb. From around 20 years ago, it became a little bit easier to talk about more openly about the experience of surviving the atomic bomb. I, myself, now live in Tokyo and so it’s a little bit easier to talk about it but I have friends in Hiroshima who don’t want to stand out, they don’t want to be on TV, they don’t want to be seen as Hibakusha. | 72 anos depois estou aqui a falar sobre a bomba. Há quase 20 anos atrás que se tornou mais fácil falar abertamente sobre a minha experiência de sobreviver a uma bomba atómica. Agora vivo em Tóquio e por isso é-me mais fácil falar sobre isso. Mas eu tenho amigos em Hiroshima que não se levantam, que não querem aparecer na TV, não querem ser vistos, como Hibakusha. 

 

I: What the japonese Government do to help you and all the families? | O que o Governo japones fez para vos ajudar e a todas as famílias? 

Mise e Tsuchida: At the very start, you actually weren’t allowed to talk about the bomb, you were forbidden, immediately, at the time you weren’t able to talk about the bomb or what happened or your experiences. It was around about 10 years later that we were able to receive a sort of, like, a hand book that which we received as Hibakusha and then you were able to receive some medical services (that) would be covered. So it wasn’t until 10 years later, that you were able to receive that. We could then receive some compensation, medical services that would be provided. | Logo no início, não era possível falar-se sobre a bomba. Era proibido falar da bomba, sobre o que aconteceu ou as tuas experiências. Foi mais ou menos 10 anos depois que estávamos aptos a receber uma espécie de livro de mão, como Hibakusha, e depois pudemos receber ajuda médica com despesas pagas.

That wasn’t any help. All of Nagasaki and all of Hiroshima was affected, there was no one – we helped each other – but the central government, there was no help. | Não havia ajuda nenhuma. Todos de Nagasaki e Hiroshima estavam afetados mas não houve nenhuma ajuda do governo. Ajudamo-nos uns aos outros.

 

I: If you can sent a message to the people that have nuclear bombs and do this attacks, what would you say? | Se pudessem enviar uma mensagem às pessoas que fazem estes ataques nucleares, o que lhes diriam? 

Mise: Put it very simply – We don’t need nuclear weapons. | Muito simplesmente – não precisamos de armas nucleares.

Tsuchida: I think that everyone knows that we don’t need nuclear weapons and I think that even the leaders of those governments knows that we don’t need nuclear weapons. But I think that military industrial complex and the amount of money to be made is probably one of the reasons why we still have them today. | Eu penso que toda a gente sabe que não precisamos de armas nucleares e penso que até os líderes governamentais sabem isso. Mas penso que o complexo industrial militar e a necessidade de fazer dinheiro é provavelmente um dos motivos pelo qual ainda existem nos dias de hoje.

Deixa um comentário