Os Jovens e as Doenças Sexualmente Transmissíveis

Hoje em dia, são cada vez mais os jovens afetados por estas doenças. As relações sexuais sem proteção são a principal fonte de contágio.

Os jovens nos tempos que correm preocupam-se cada vez menos com o fator proteção. Segundo a RTP apurou, mais de 20 jovens afirmam não usar preservativo, devido a situações como o excessivo consumo de álcool, esquecimento ou até mesmo o preço.

Esta despreocupação por parte dos jovens alerta os especialistas. Brenda Hoagland, pesquisadora do laboratório de pesquisa clínica em DST e AIDS, desabafa numa entrevista ao BBC Brasil “Isso mostra que nossa população jovem está mais vulnerável ao HIV e precisa acessar mais conhecimento e os serviços de saúde para se testar”.

São muitas as doenças sexualmente transmissíveis. Estas são causadas através de vírus, bactérias ou outros micróbios que se transmitem através das relações sexuais desprotegidas com uma pessoa infetada. Podem manifestar-se através de feridas no corpo, bolhas, verrugas e até mesmo corrimentos. Em alguns casos, estas doenças não apresentam nenhum tipo de sintomas o que pode causar, por tratamento tardio, cancro, infertilidade ou até mesmo pode levar à morte.

 

Tipos de DST que existem

Linfognanuloma Venéreo: ocorre através dos relacionamentos sexuais desprotegidos com uma pessoa infetada e atinge as zonas genitais e os gânglios da virilha. Os primeiros sintomas começam a aparecer de 7 a 30 dias após as relações e deteta-se através de feridas ou pequenos caroços que aparecem na pele. Caso não seja tratado a tempo podem dar origem a feridas com pus e a deformações locais.

Sífilis: propaga-se através de uma bactéria que numa primeira fase se monstra mais contagiosa, mas mais tarde pode deixar de apresentar sintomas. Levando a que a pessoa infetada pense que o problema se encontra resolvido. A forma de contágio são as relações sexuais sem uso de preservativo e os sinais da doença apresentam-se sob a forma de feridas nos órgãos genitais e caroços nas virilhas. Podem mais tarde, causar cegueira, paralisia, doenças cerebrais, etc. nos casos em que as pessoas pensam já estar curadas por ausência de sintomas. E por fim, pode até mesmo levar à morte.

Tricomoníase: é uma infeção que nas mulheres ataca a zona do útero, uretra e vagina e no caso dos homens a zona afetada é o pénis. O contágio dá-se através de relações sexuais desprotegidas e apresenta sintomas como dores durante o ato sexual, dificuldade em urinar, comichão, ardências e etc.

Aids: é uma doença resultante do vírus HIV, que afeta o sistema imunológico humano. Esta doença faz com que o sistema imunológico se encontre mais vulnerável e pode em situações mais graves causar cancro ou tuberculose.

Cancro Mole: é provocado por uma bactéria e é mais frequente em regiões como o Brasil. O contágio é feito através de relações sexuais desprotegidas e os sinais são percetíveis através febres, dores de cabeça, fraqueza e pequenas e dolorosas feridas com pus na região genital (homens dá-se na cabeça do pénis e nas mulheres na vagina ou ânus), também podem aparecer caroços dolorosos e avermelhadas na zona das virilhas.

Clamídia e Gonorreia: causado por bactérias que criam infeções nas zonas genitais tanto dos homens como das mulheres. Esta doença pode afetar o pénis, o canal anal, o colo do útero, olhos e garganta. Pode ainda, em alguns casos, causar infertilidade. Os sintomas a nível das mulheres são a dor a urinar, aumento de corrimento, sangramento, etc. No caso dos homens, os sintomas são sensações de ardor ao urinar e dores nos testículos.

Condiloma Acuminado: dá-se através do HPV (papiloma vírus humano) e é mais conhecido como verruga genital. Para além das verrugas que aparecem no corpo, pode causar cancro. O contágio provem da atividade sexual por via oral, genital ou manual-genital.

Doença Inflamatória Pélvica: provocado através de bactérias nos órgãos genitais das mulheres, causando inflamações. A forma de contágio é o ato sexual sem proteção e os sintomas que apresenta são a dor na parte baixa do abdómen, febre, fadiga, dor durante a atividade sexual, vómitos, etc.

Hepatites Virais: ocorre através de uma inflamação no fígado. É uma doença silenciosa e em alguns casos, aparenta sintomas de cansaço, febre, mal-estar, tonturas, olhos amarelados, etc. Existem vários tipos de hepatite, como a A, B, C, D e E. Pode ser causada por consumo de álcool, drogas ou alguns medicamentos.

Herpes: vírus que não apresenta cura, mas que tem tratamento. Dá-se através de relações sexuais por via anal, vaginal e oral. Apresenta sinais como pequenas bolhas agrupadas, que mais tarde se transformam em feridas. No caso de uma mulher estar grávida, esta doença pode ser transmitida para o bebé. Uma das maneiras a prevenir é com grandes cuidados de higiene.

Infeção pelo vírus T-linfotrópico humano: é um vírus que infeta as células do organismo e transmite-se através de compartilhamento de agulhas e seringas e pelo ato sexual desprotegido. Normalmente não apresenta sintomas, mas em alguns casos pode causar problemas nos pulmões, alguns tipos de cancro, problemas musculares e de pele, etc.

 

É muito importante que os jovens utilizem o preservativo para se prevenirem destas doenças. Existem já muitas campanhas e anúncios televisivos que apelam ao uso dos métodos contracetivos, de forma a evitar estes contágios.

Atualmente há locais onde a “compra” do preservativo é gratuito, permitindo que todos tenham acesso a ele e se protejam destas doenças.

Deixa um comentário