Idade vs arranjar emprego, quem ganha?

Quando a idade é uma barreira para conseguir emprego várias discussões surgem à cerca do assunto.

Ao falar de idade é importante desde logo abordar o temática da  idade da reforma. Esta é não só uma obrigatoriedade governamental, como também um direito que assiste a qualquer cidadão português a partir dos 66 anos e três meses de idade; ou então ao cidadão que tenha concluído 48 anos de desconto. Mas sabia que após reformados, os cidadãos portugueses não podem frequentar formações financiadas? Então e se a pessoa até precisa de um dinheiro extra aliado à  vontade de se instruir um pouco mais agora que tem tempo livre? Não pode? Porquê? Leis que ninguém compreende mas que se vê obrigado a aceitar – como se dizia lá na minha terra “Olha, paciência, é come e cala-te”.

Mas hoje vou focar-me nas pessoas com idades aptas para trabalhar, mas que a partir dos seus 35/40 anos de idade têm imensa dificuldade em arranjar emprego.  Nas entrevistas de emprego são rejeitadas por serem “velhas de mais”, no entanto a esperança permanece em conseguir arranjar emprego sem que sejam consideradas inaptas para o mesmo. Compreendo a necessidade de como lhes chamam “sangue novo”, mas o que é mais importante para uma empresa? Pessoas jovens ou pessoas com experiência? A verdade é que, maior parte das vezes, a idade tem uma correspondência direta com experiência e por isso seguindo essa lógica uma pessoa “mais velha” irá ter, por sua vez, mais experiência.

Ainda assim, não digo que um jovem com idade compreendida entre os 20 e os 30 anos não seja responsável, ou não tenha capacidade de adaptação e aprendizagem. Mas, sejamos sinceros, é muito mais fácil conseguir um emprego pela idade do que uma pessoa com os seus 40 anos conseguir o cargo pelo seu curriculum, sendo, obviamente, mais madura e responsável. Também não quero com isto dizer que não concordo que empreguem jovens, apenas que não usem a desculpa da idade na contratação para determinados cargos que não têm contacto com o público.

Mas que lógica é esta? Pessoas com 35/40 anos têm família para sustentar, despesas fixas para suportar e tantas outras que aparecem de surpresa, no entanto, não lhes dão emprego por causa da idade? É como se por magia as contas para pagar desaparecessem com a idade.  Mas o que menos consigo perceber é que a maioria dos empregadores, que rejeitam os candidatos a cargos de emprego, seja ele qual for, têm idades bastante semelhantes. Dar emprego a pessoas com idades superiores a 30 anos faz tanto sentido quando empregar jovens e oferecer estágios profissionais.

A conclusão a que chego é a de que se houvesse um combate entre idade e arranjar emprego, a primeira seria esmagada pela não racionalidade humana.

Deixa um comentário