O consumo de vitamina E com responsabilidade (Consequências da exposição excessiva ao sol, cuidados a ter)

 

 

A exposição solar tem benefícios, contudo,  em excesso, pode originar graves problemas de saúde a curto e longo prazo.

 

Usufruir de pequenos raios UV, de forma responsável  e com protecção adequada, é uma fonte saudável de consumo de  vitamina E. Mas, em alguns dos dados divulgados pela Liga Portuguesa contra o cancro, é revelado que 53% dos portugueses apenas aplica protector quando sente a pele a queimar e 40% não renovam a sua aplicação. Os raios solares podem causar queimaduras na pele, crianças, cuja pele é mais sensível e adultos de pele clara e sardas convém terem cuidados redobrados. A exposição solar inadequada, também provoca o envelhecimento da pele precoce, assim como o aparecimento de manchas e a perda da elasticidade do rosto. Problemas visuais devido ao excesso de luminosidade , aparecimento de acne, alergias ao sol e o terrível cancro da pele, feridas na pele que não cicatrizam,  são estas outras das consequências da exposição pouco responsável ao sol. A ansiedade em atingir uma cor de pele invejável faz as pessoas não ponderarem no perigo que correm. O uso de protector solar com um bom nível de protecção (nível 30 a 50) é fundamental, trata-se de uma substancia que filtra os raios UV nocivos. É importante a sua renovação ao longo do dia, sobretudo após entrar em contacto com a água. Uso de elementos como chapéu e óculos de sol em dias de maior calor também auxiliam na prevenção, assim como proteção solar labial e o uso de um guarda-sol na praia. Como todos sabemos, a ingestão diária de água (cerca de 1,5L / 2L) por dia é muito importante, de forma a prevenir a desidratação. A exposição ao sol devera ser progressiva e evitar o horário em que os raios UV são mais nocivos (11h30/15h30). A não utilização de produtos na pele que contenham álcool, como perfumes, deve ser levada em conta, visto que tornam a pele mais sensível. Conselhos que devemos seguir para cuidar da nossa saúde e da daqueles que nos são próximos.

 

  Segundo a Associação Portuguesa de Cancro Cutâneo, em Portugal, todos os dias são diagnosticados 3 novos casos de melanomas. Estes são dados que não nos podem deixar indiferentes.  

Deixa um comentário