A Despedida de Ozzy Osbourne

Na sua digressão mundial de despedida, Ozzy Osbourne, o cantor e compositor distinguido no Hall of Fame e vencedor de um Grammy, vai celebrar cinco décadas como intérprete (tanto como artista a solo, como vocalista dos Black Sabbath, formados em 1968). Lisboa vai receber o lendário cantor metal dia 02 de julho, para um concerto em nome próprio na Altice Arena. Os Judas Priest, um dos maiores nomes de sempre do Heavy Metal, são a banda convidada para se juntar a Ozzy nesta grande despedida.

John Michael Osbourne, ou Ozzy Osbourne, como mundialmente o conhecem, começou por formar a sua primeira banda aos 20 anos, The Polka Tulk Blues Band, que, mais tarde, ficaria apenas conhecida como Earth. No entanto, em 1969, após descobrir a existência de uma banda homónima Tomy Iommi, Bill Ward, Ozzy Osbourne e Geezer Butler decidem adotar outro nome, surgindo assim os Black Sabbath.

Depois de nove anos com a banda, o oitavo álbum, Never Say Die!, veio para marcar a saída de Ozzy. Decidido a seguir carreira solo, acaba por formar os Blizzard of Ozz, juntamente o guitarrista Randy Rhoads, o baixista Bob Daisley e o baterista Lee Kerslake.

O ano de 1991 foi de grandes mudanças na vida pessoal do artista, já que Ozzy travou uma árdua batalha contra o alcoolismo. No entanto, os resultados de tal iniciativa confirmaram-se através do Grammy de melhor música que Ozzy arrecadou com I Don’t Want to Change the World. Além de surpreender todos com um nova postura, o cantor intitulou a sua tour de “No More Tours”, o que levou seus fãs a acreditarem que aquele seria o seu último álbum. A “reforma” não durou muito e Osbourne não demorou a reunir a banda, lançando Ozzmosis, em 1995, e fazendo um tour ao qual chamou “Retirement Sucks”.

Para além da tour, no final de 1996, Ozzy e Sharon promoveram a primeira edição do Ozzfest, onde se apresentaram artistas como Sepultura, Slayer, Fear Factory e Cellophane. De volta ao estúdio, gravou uma coletânea com os seus maiores sucesso, conhecida como The Ozzman Cometh: Greatest Hits. Decidiu ainda reunir os membros originais dos Black Sabbath e gravar um álbum ao vivo, Reunion. Em 1999 a banda continuava em tour e ainda era cabeça de cartaz do Ozzfest. As apresentações da banda no festival foram um sucesso, Ozzy era a atração principal, seguido por nomes gigantes como Pantera, System of a Down e Methods of Mayhem.

Em 2001 surge a notícia que a banda estava prestes a gravar um novo álbum de estúdio, sucessor de Never Say Die, deixando os fãs em êxtase. No entanto, a gravadora Epic cancelou o projeto até que Ozzy terminasse o seu novo trabalho a solo. Para evitar problemas, os fãs foram compensados pela coletânea dupla “Ozzfest: Second Stage Live”. Em 2007, Osbourne foi eleito o maior ícone da música com o álbum Black Rain, e em 2008 recebeu o prémio “legend alive” pela Classic Rock Awards.

Atualmente, esta tour, marcada como a despedida do Pai do Heavy Metal, irá arrancar em 2018 no México, antes de se dirigir para a América do Sul. De seguida o cantor parte para a Europa, onde passará por Portugal, dia 02 de julho. “As pessoas passam a vida a perguntar-me quando me reformo. Esta será a minha última digressão, mas não posso dizer que não vou fazer um espetáculo aqui ou ali”, explica Ozzy.

 

Deixa um comentário