SERRALVES FORMA PROFISSIONAIS EM ATIVIDADES COM O PÚBLICO

Sob o mote “técnicas para comunicar com o público dentro de um museu, mas também para trabalhar internamente ou até em rede” a Fundação de Serralves deu formação 23 agentes culturais de Santa Maria da Feira que se sentaram para aprender e partilhar experiências  de quem desenvolve visitas ou materiais educativos, para identificar problemas e potenciar as práticas com o público em contexto de museu.

A Câmara da Feira é uma das autarquias fundadoras de Serralves, desde 2007, e segundo Ana Pinho, Presidente da Fundação de Serralves, “a descentralização é hoje uma realidade”. O objetivo da Fundação de Serralves é que o acesso à arte e à cultura chegue a todos os indivíduos.

Hoje em dia, os desafios enfrentados pelos museus passam por como tornar uma visita numa experiência para o seu público, tornando as conhecidas “visitas guiadas” em diálogos, e não apenas em “monólogos”. A formadora Joana Mendonça, investigadora em Mediação Artística e Cultural, explicou ao Jornal de Notícias que “conseguiram criar uma espécie de arquivo de atividades que podem ser adaptadas a contextos de vários museis e a diferentes públicos.” Acrescentou ainda que “todas as propostas práticas que saíram daqui são replicáveis”.

Durante a formação, foram dados outros exemplos, como a possibilidade de trabalhar a partir de uma imagem, dando um exercício a cada visitante, onde ele se apresenta através de uma imagem escolhida por si. “Num contexto com crianças pode gerar diálogo e um à-vontade completamente diferente perante a visita”, explicou a formadora ao JN. Para além disso, criou-se outro tipo de exercício através das palavras, “o visitante escreve uma palavra que descreva o que está a pensar no início da visita e depois o que está a pensar no fim. E são coisas completamente diferentes. Funciona com qualquer idade”.

Joana Mendonça acredita que, hoje em dia, existe mais disponibilidade para os serviços educativos, no entanto, são necessárias novas formas de comunicar. “Trata-se de educar, e não só o público”.

Paralelamente a esta atividade, a Fundação de Serralves desafiou as Autarquias a exibir produção local no Museu de Serralves. Segundo Ana Pinho, “é uma oportunidade para ver o que é produzido pelo país”.

Deixa um comentário