Golden Globes: Com um vestido preto, eu comprometo-me. O luto em nome do fim do assédio sexual.

Depois de vencer o Leão de ouro, no festival de Veneza, em 2017, “A forma de Água” de Guillermo del Toro começa o novo ano como um dos favoritos a vencer o globo de ouro para melhor filme. A história de amor entre uma rapariga muda e uma criatura aquática está nomeada em 7 categorias, mas a 75º edição da cerimónia adivinha-se renhida já que um dos dois filmes mais nomeados é aquele que as tem em todas as categorias consideradas principais: filme, realizador, atriz e ator, argumento e até banda sonora.

“The Post” relata o escândalo jornalístico do governo norte americano nos Pentagon Papers, no inicio dos anos 70. Steven Spielberg, Tom Hanks e Meryl Streep que na cerimónia do ano passado venceu o prémio de carreira. Se no ano passado a atriz esteve em destaque por ter sido alvo de críticas por parte do Presidente dos Estados Unidos, desta vez o escândalo sexual em Hollywood que começou com o produtor Harvey Weinstein e arrastou dezenas de figuras icónicas da indústria, promete pintar de negro a tipicamente colorida passadeira vermelha.

Jessica Chastain nomeada na categoria de “Melhor Atriz” num filme dramático é uma das caras do movimento “Time’s Up” criado por mais de 300 atrizes, argumentistas e realizadoras, será uma das personalidades que se vão fazer notar por vestirem de preto com o objetivo de se mostrarem solidárias para com as vítimas de assédio sexuais.

O primeiro grande evento de entrega de prémios de cinema e de televisão será emitida na madrugada de domingo para segunda.

Deixa um comentário