Mundial de A a Z: Alemanha ”Die Mannschaft”

A seleção alemã parte para a Rússia em busca de defender o título conquistado em 2014, depois de uma qualificação 100% vitoriosa.

A Alemanha conta com quatro títulos de campeã mundial em oito finais disputadas sendo assim uma das principais candidatas ao título.
A história dos germânicos começou em 1908 e sofreu várias modificações, devido ao regime político que se viveu durante vários anos no seu país, passando por divisões entre equipas como a Alemanhã Ocidental e Alemanha Oriental.  Só em 1990 é que estas duas seleções se juntaram para representar uma só Alemanha, num campeonato do Mundo que ganharam contra a seleção Argentina, em terras italianas.

Para chegar ao campeonato do Mundo, que se realizará na Rússia, a seleção de Joachim Low fez o pleno e derrotou a Irlanda do Norte, República Checa, Noruega, Azerbeijão e São Marino. Marcou quarenta e três golos e sofreu apenas quatro. Este registo transporta a Alemanha para uma das principais candidatas à vitória.  Apenas quatro equipas conseguiram o mesmo feito que a Alemanha, numa qualificação 100% vitoriosa, o Brasil em 1970, Alemanha (ocidental) em 1982 , Espanha e Holanda em 2010.

Joachim Low assumiu a equipa depois do Mundial de 2006, onde era adjunto de Klinsmann, e foi galardoado com o prémio de melhor treinador do mundo em 2014, fruto da conquista do Campeonato do Mundo de 2014.

Como joga a Alemanha

A seleção germânica apresentou-se maioritariamente em 4-2-3-1, onde tenta assumir o controlo total do jogo.  Um modelo que permite a flexibilidade do jogo e que faz todo o sentido face à profundidade do plantel que tem ao dispor.

O 4-2-3-1 é um sistema com várias funções claras para preencher e quase todos as funções são feitas para caber nos tipos de jogadores disponíveis.  A Alemanha pode ter cerca de quatro equipas diferentes mantendo o mesmo nível de competência. Para a frente,  Werner funciona no papel de avançado solitário, mas também Thomas Müller, Lars Stindl ou Sandro Wagner encaixam na função. Nas alas com Leroy Sane, Julian Brandt, Kai Havertz, Marco Reus, Andre Schürrle ou Julian Draxler. No meio da criação, jogadores do gabarito de Özil, Ilkay Gündogan, Mario Götze, Max Meyer e Leon Goretzka. No meio campo defensivo há Kroos, Emre Can, Rudy e Khedira, competentes quer na construção, quer no momento de transição defensiva. E na defesa jogadores de elite como Hummels, Boateng, Süle, Kirmich ou Rudiger, para além do guarda redes de nível mundial que é Neuer e outro portento a suplente, Ter Stegen.
Estes são alguns dos jogadores que completam a dinâmica da Alemanha, um sistema que tem mantido a invencibilidade alemã que dura há mais de um ano.

 

Títulos: 26
Melhor marcador: Miroslav Klose (71 golos)
Mais internacionalizações: Lothar Matthaus (150 jogos)
Atual Ranking Fifa: 1ºlugar
Maior Goleada: 8-0 contra a Arábia Saudita, Mundial de 2002.
Pior Derrota: 8-3 contra a Húngria no Mundial de 1954

É com um grupo renovado e uma base titular mantida que a seleção Alemã quer revalidar o título de 2014, tendo em vista completar um penta de campeonatos do mundo. Após a vitória na taça das Confederações com uma equipa onde não constavam as principais figuras e o pleno na qualificação, a Mannschaft está motivada e preparada para um campeonato competitivo.

 

 

Deixa um comentário