World Press Photo na Maia: do fórum às ruas da cidade


A maior e mais prestigiada exposição de fotojornalismo do mundo está de volta à Maia. Inaugurada, sexta-feira, dia 9 de novembro, estará patente no Fórum da Maia, até 2 de dezembro, de terça a domingo, das 9h00 às 22h00. A exposição é de entrada gratuita.

 

O concurso World Press Photo é a principal competição do mundo para fotógrafos de imprensa, fotojornalistas e fotógrafos documentais, a nível profissional. Este ano, o concurso atraiu 4.548 fotógrafos de 125 países. No total, foram apresentadas a concurso 73.044 imagens. As fotografias premiadas são apresentadas numa exposição que passa por mais de 100 cidades, em mais de 45 países.

“É prestigiante para o Município da Maia ter a possibilidade de apresentar esta excelente mostra de fotografia jornalística e pertencer ao restrito grupo de cidades da Europa e do mundo que acolhem este evento todos os anos. A World Press Photo realiza-se, na Maia, há 18 anos e é já um acontecimento de grande relevância no Município e na Região Norte, “aguardado com enorme expectativa pelos milhares de pessoas que habitualmente visitam a exposição”. Todos os anos a exposição recebe cerca de 3.800 visitantes, “em grande parte visitas de estudo organizadas por instituições de ensino secundário”, afirmou o presidente da Câmara Municipal da Maia, António Silva Tiago.

Esta exposição mostra o que aconteceu no mundo em 2017, promovendo uma reflexão sobre o mundo atual e sensibilizando para a existência de desafios comuns.

Sabendo que uma imagem tem mais força e gera mais atenção do que qualquer mensagem escrita – tendo por isso, maior poder de impulsionar os cidadãos para a cidadania ativa, a Câmara Municipal da Maia entende que esta exposição será uma excelente forma de mostrar a pertinência da Agenda 2030 para todos os cidadãos, em todo o mundo, garante o presidente da câmara da Maia.

Paulo Ramalho, vereador da Câmara Municipal, adiantou ainda que a exposição deste ano “comporta uma novidade”, uma vez que as fotografias retratam acontecimentos marcantes, que ocorreram durante o ano de 2017, nos mais diversos recantos do mundo. A Câmara Municipal, decidiu, desta vez, associar a exposição World Press Photo à promoção da Agenda 2030 aprovada em 2015, pelas Nações Unidas, procurando mostrar como os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estão relacionados e retratados em algumas das fotografias premiadas. Quer no domínio dos conflitos políticos, atos de terrorismo, das desigualdades, da violação dos direitos humanos, crises humanitárias ou problemas ambientais.
Levanta o desafio de “prestarmos o nosso pequeno contributo para a construção de um mundo mais justo e socialmente, economicamente e ambientalmente mais sustentável”.

Francisco Ribeiro, estudante de segundo ano da licenciatura de turismo, respondeu a algumas questões levantadas pelo #infomedia.

1. Qual é a importância que têm, para estudantes, este tipo de exposições?

– Aumento de cultura mundial e percepção do que realmente se passa no mundo contando com a inovação geral.

2. Quais são os aspetos a serem melhorados, nesta exposição de fotografias?

– É necessário haver um cuidado com o contexto, a organização, etc.
3. Como é que esta exposição espelha a realidade social vivida na atualidade?
– Como em todas as ocasiões, existem lados bons e lados maus. Contudo, não podemos deixar de parte o simples facto do ser humano apenas estar programado para ser mais facilmente atingido pelo lado negativo de quase todas as situações com que se depara na sua vida. Isto leva a uma notoriedade maior sobre a negatividade da sociedade e futuramente levará a uma maior criação de pessoas que o “ser negativo” será aceitável por todos.
Creio que todos devemos aprender intensivamente as diferenças entre o positivismo e o negativismo e combater a negatividade social com o seu oposto, de modo a reverter este mindset corrosivo implementado na sociedade.

Sensibilização pública

Irá decorrer, à margem da exposição, na manhã do próximo dia 17, no salão Nobre da Câmara Municipal, uma conferência sobre o tema “A Europa entre o Nacionalismo e a Integração” e que contará com intervenções de Paulo Rangel, Bernardo Ivo Cruz e Fernando Jorge Cardoso.

Igualmente, com o objetivo de continuar a promover a arte e consciencializar para a importância do desenvolvimento sustentável junto da população maiata, a Maiambiente volta a dar visibilidade às fotografias vencedoras do World Press Photo.

O resultado da edição 2018 estará visível em oito painéis das viaturas de recolha de resíduos do Município da Maia, circulando pelas ruas do concelho, na recolha de resíduos urbanos.

 

Deixa um comentário