Liga Portuguesa – Emoção ao Rubro

A Liga NOS começou há três meses e antes desta iniciar ninguém tinha a noção da situação atual. Isto relaciona-se, por exemplo, com o facto de o Sporting ter passado por situações preocupantes dentro da estrutura do clube devido ao ataque da claque Juventude Leonina a Alcochete e seguidamente da mudança da Presidente, treinador, equipa técnica e de muitos jogadores. Também está a ser uma liga imprevisível dado que no início do ano pouca gente diria que o Benfica nesta altura do campeonato já tinha perdido tantos pontos, apesar de ter ganho ao rival e primeiro lugar, o Futebol Clube do Porto. Outra situação que não se esperava é o facto de o Braga ter estado em primeiro lugar até à jornada passada, tendo apenas desocupado essa posição posteriormente ao jogo com o Porto no Estádio do Dragão, que é sempre um terreno complicado e são poucas as equipas que lá conseguem pontuar.

Contudo, isto é futebol e por norma é um jogo imponderável apesar dos adeptos estarem à espera de uma coisa que é certa, e no fundo as equipas teoricamente de menor qualidade por vezes elevam-se e conseguem fazer grandes jogos, superando equipas de orçamento mais elevado como é o caso dos ditos três “grandes”. A liga portuguesa este ano está competitiva e repleta de emoções visto que as equipas do topo da tabela estão separadas por poucos pontos. O campeonato encontra-se na 10ª jornada e o Porto situa-se em primeiro lugar com 24 pontos, seguido do Sporting com 22, o Braga com 21 e o Benfica com 20. O Braga cada vez mais é uma certeza e está a mostrar qualidade neste início da temporada graças ao projeto do treinador Abel Ferreira. Há, no entanto, outras equipas que estão muito bem esta época que é o caso do Rio Ave e do Vitória de Guimarães. Estas duas equipas não iniciaram a época da melhor maneira, mas agora já afinaram as ideias incutidas pelo treinador e apresentam um modelo de jogo apelativo. Outro caso para acompanhar é o Santa Clara que está a ser a equipa sensação do campeonato. Recentemente promovido da Segunda Liga está a praticar bom futebol, contudo perderam os últimos dois jogos contra o Vitória de Guimarães e o Sporting Clube de Portugal, o que é natural visto que eram dois jogos bastante complicados. Apesar disso, espera-se uma época sólida por parte do conjunto açoriano.

Fazendo uma retrospetiva desde o início do campeonato nota-se que os candidatos ao título apresentam lacunas relativamente ao ano passado, mas também é precipitado considerá-los mais fracos que a época transata pelo facto de a temporada ainda seguir para a 11ª jornada. No entanto, é possível observar uma quebra de rendimento dos candidatos ao troféu na comparação de exibições relativamente ao ano passado. A única equipa que apresenta uma melhoria é o Sporting Clube de Braga, seguidamente do Futebol Clube do Porto que agora parece estar a consolidar uma equipa dominadora através do controlo praticamente total dos jogos e da criação de inúmeras oportunidades de golo, alicerçadas pelas 7 vitórias consecutivas nos últimos jogos. Posto isto, encontra-se o Sport Lisboa e Benfica que é sempre um candidato ao título devido ao vasto e completo plantel que possui, com jogadores de enorme potencial e que mistura a experiência com a juventude. O entrave tem sido a revolta dos sócios contra o treinador Rui Vitória. A maior parte dos adeptos partilha da opinião que o técnico português de 48 anos não valoriza a equipa que tem e notam a falha entre qualidade/rendimento dos jogadores. Já o Sporting Clube de Portugal é natural não estar a praticar o futebol desejado em alguns jogos, tendo em conta toda a instabilidade que têm sentido nos últimos meses. Embora já terem apresentado exibições bastante positivas mesmo antes de Peseiro ter sido demitido. Com Tiago Fernandes, o treinador interino que substitui Peseiro até à chegada de novo treinador, obtiveram bons resultados. O treinador da casa puxou pela equipa e conseguiram vencer em casa do Santa Clara, arrecadar um empate motivacional em Londres na casa do Arsenal, e uma vitória arrancada a ferros em Alvalade frente ao conjunto flaviense. O que a maior parte dos adeptos se queixavam, tal como os especialistas explicavam, era que Peseiro não escolhia as melhores soluções dentro daquilo que são os jogadores utilizados regularmente. Apesar de não ser fácil fazê-lo graças à mudança drástica que o Sporting teve no plantel de um defeso para o outro, a tolerância da direção representada pelo recém-chegado presidente Frederico Varandas foi escassa e Peseiro caiu por terra. O treinador interino Tiago Fernandes, usou os recursos que tinha e manteve o Sporting pela luta em todas as frentes: na Liga Europa estão perto de se qualificar e no campeonato estão apenas a 2 pontos do primeiro lugar FC Porto. Atualmente quem ocupa o cargo é o holandês Marcel Keizer que chegou esta semana a Lisboa e pronto para engrenar num projeto prometedor. Aquilo que dizem de Keizer é positivo e está pronto para impor o seu modelo de jogo através da exploração da qualidade dos jovens que tem na equipa.

No fundo a equipa que se encontra melhor preparada é o FC Porto tendo em conta toda a conjuntura à volta. Para além de partir como campeão da época anterior, o Sporting encontra-se numa crise de instabilidade e o Benfica apesar de ter um plantel de enorme qualidade, e também o mais vasto, está a vacilar em jogos contra adversários acessíveis e não está a praticar o futebol esperado no início do ano.

Deixa um comentário