O movimento #butterflyeffect

A marca portuguesa Parfois lançou dois lenços cujas vendas revertem a 100% para o Instituto Português de Oncologia (IPO). A criação do lenço solidário procura despertar a atenção das pessoas para que “pequenas ações possam ajudar a criar grandes mudanças.”

O cancro da mama é uma realidade enfrentada por várias mulheres portuguesas nos dias de hoje. De acordo com a Laço, a incidência da doença está a aumentar no nosso país: anualmente, surgem mais de 6000 casos, e morrem cerca de 1600 mulheres[1].

A doença aumentou de forma muito significativa nas últimas três décadas do século XX, sobretudo nos países desenvolvidos. Por esse motivo a Parfois, uma marca portuguesa de acessórios femininos, decidiu criar dois lenços cuja venda em Portugal reverte na totalidade para os Institutos Portugueses de Oncologia (IPO’s) do Porto, Coimbra e Lisboa. O IPO afirma que “o Serviço de Oncologia Médica tem por missão principal a prestação de cuidados de saúde hospitalares oncológicos à população, com a máxima qualidade, humanismo e eficiência.”

Loja da Parfois na Póvoa de Varzim. Fotografia: Mara Craveiro

A Parfois foi criada em 1994 pela portuguesa Manuela Medeiros, nascida no norte do país. A sua principal missão é disponibilizar acessórios de moda para todo o público e realçar a beleza feminina, mas não só. A marca aposta também no bem-estar de todas as mulheres, assim como no empoderamento destas.  O facto de ser uma marca conhecida maioritariamente pelo público feminino fez com que todo este processo fosse de mais fácil divulgação.

O mês de outubro é, precisamente, o mês internacional de prevenção do cancro da mama, e a Parfois escolheu o primeiro dia desse mês para lançar a sua campanha “Butterfly Effect”. Ela é explicada pela representante: “um pequeno gesto, como o bater das asas de uma borboleta, pode gerar um grande impacto.” A teoria científica do efeito borboleta argumenta que um pequeno gesto pode ter um grande impacto em diferentes zonas do mundo. A borboleta é um símbolo mundial de beleza e graciosidade.

É visível o estigma associado ao lenço quando este é utilizado à volta da cabeça, convertendo-se de imediato num identificador da luta contra a doença. Para combater este estigma, a Parfois pensou que, se todas as pessoas usassem o lenço, trariam uma influência positiva sobre aquelas que lutam pela sua sobrevivência, dando origem ao movimento.

Na verdade, a Parfois procurou a adesão de todos, para que este não fosse apenas um assunto individual, mas sim um apelo à consciência coletiva, de modo a demonstrar empatia por todas as doentes oncológicas e procurar uma ligação que as mantenha em sintonia com a marca.

O facto de o lenço ser o objeto da campanha deve-se, justamente, ao fato de ser o acessório mais utilizado pelas pessoas que padecem da doença. A queda do cabelo, seja ela voluntária ou involuntária, tende a ser um dos processos mais difíceis pelo qual a mulher atravessa. É importante que, mesmo após todo o processo, tenha a capacidade de se sentir segura consigo própria.

Esta campanha apresentou dois lenços com dois tecidos diferentes: um deles é de poliéster e o outro de algodão. Na perspetiva médica, o lenço em algodão é o mais aconselhado e indicado, devido à sensibilidade sentida pelas mulheres durante o tratamento. Desta forma, dia 19 de outubro, Dia Internacional do Cancro da Mama, a Parfois convidou todas as pessoas a utilizar o lenço de modo a sensibilizar a população sobre esta causa. O último passo desta campanha passou por divulgar uma foto com o lenço na cabeça e a hashtag #butterflyeffect.

São várias as marcas de moda que procuram sensibilizar os seus públicos para causas sociais. A Parfois, presente em 65 países, foi uma das que mais se manifestou e apoiou esta causa relativa ao cancro que afeta tantas mulheres. A marca associa-se então a esta luta, convertendo o lenço num símbolo de união e força.

O #infomedia teve a oportunidade de contactar com a gerente da loja Parfois na Póvoa de Varzim para um melhor esclarecimento da causa, e apurou que em Portugal angariaram um valor de cerca de cinquenta mil euros para os IPO´s do Porto, Coimbra e Lisboa.

Campanha #BUTTERFLYEFFECT. Imagem disponibilizada por Parfois.

 

 

[1]

Editado por: Daniel Dias.

Deixa um comentário