IV Conferencia Jornalismo Frankenstein- “ A tirania das redes sociais?”

O evento realiza-se no âmbito de debater o jornalismo nas redes sociais, como também perceber o papel que tem na divulgação de notícias. O próprio nome da conferência é uma provocação para pensar o atual ecossistema dos meios de comunicação social online.

É já na próxima terça-feira, 30 de Abril, das 10 às 13:30 horas que decorrerá a IV Conferência Jornalismo Frankenstein, promovendo a reflexão sobre a tirania das redes sociais. O evento ocupará o Salão Nobre com profissionais da comunicação social.

Sob a organização dos docentes Vanessa Rodrigues, Luís Loureiro e Carla Cerqueira e dos finalistas do curso de Ciências da Comunicação da Universidade Lusófona do Porto, no âmbito da unidade curricular de Ciberjornalismo.

O tema do evento este ano é “A tirania das redes socias?” Tendo em perspetiva o debate das expressões emergentes e dos constrangimentos e desafios de financiamento inerentes aos novos coletivos de produção jornalística. Serão os jornalistas produtores de conteúdos nas redes sociais? Será o ecossistema mediático online uma tirania? Estes são alguns dos desafios lançados para reflexão em que uma diversidade de oradores tentará responder a estas questões:

Miguel Soares, editor e coordenador de informação da Antena 1 nas redes sociais.  Sofia Marvão, jornalista no Jornal de Notícias, onde se dedica principalmente à produção de conteúdos multimédia para diversas plataformas online. Tomás da Cunha, com passagem pelo Sporting, onde foi gestor de redes sociais e jornalista. Este caminho levou-o a ser comentador na Eleven Sports e criou um projeto chamado “11 Medios”. Rita Pais Santos, estudante de Jornalismo e membro da direção do Jornal Universitário do Porto.

As edições anteriores já contaram com temas como “Os desafios do ciberjornalismo e da era digital” bem como personalidades com presença online, João Ribeiro, do Shifter, Lucas Brandão da “Comunidade Cultura e Arte”, Tomás Pereira – É Apenas Fumaça, Duarte Guerreiro – Guilhotina, entre outros.

O evento conta com uma ampla cobertura mediática no #infomedia, pelos finalistas, este é aberto à comunidade académica, assim como a todos os interessados.

 

Deixa um comentário