Kai Havertz- Uma análise tática

História

Em 2017/2018 O Leverkusen terminou no 5º lugar da Bundesliga. A cumprir apenas a sua segunda época como sénior, aparecia um Kai Havertz que começava a dar nas vistas. Na temporada passada já tinha feito 40 jogos. Em 17/18 cumpriu 35, marcou quatro golos e fez nove assistências.

Mas foi esta época que Kai Havertz se destacou. O clube terminou no quarto lugar da Bundesliga e garantiu dessa forma o acesso direto à Liga dos Campeões. Havertz marcou 20 golos e fez 7 assistências em todas as competições, e foi uma das principais figuras do Leverkusen. O alemão de apenas 19 anos é um dos jogadores mais cobiçados para o mercado de transferências de verão. Vamos analisá-lo taticamente.

Um médio polivalente

Havertz é um médio ofensivo, o clássico número 10. Jogou 16 vezes nessa posição na Bundesliga, mas também desempenhou outras funções no meio-campo do Bayer. Em 11 jogos jogou a médio centro, posição 8. Ainda fez 9 jogos como médio direito, mais encostado à linha. Aqui fica provado que Havertz é um jogador polivalente.

Preferencialmente é um 10, é onde todas as suas qualidades se sobressaem. No entanto, quando atua como 8 serve como elo de ligação da defesa ou do médio defensivo para o ataque. É muito forte nas transições defesa-ataque, e consegue iniciar uma jogada rapidamente e com qualidade.


Havertz iniciando uma jogada como 8

Quando joga como médio direito as suas funções são outras. Joga encostado à linha e faz movimentos interiores, de forma a favorecer o seu pé esquerdo. Oferece linhas de passes constantes, é sempre uma opção para os colegas de equipa. Na lateral a bola puxada para o pé esquerdo permite-lhe ficar de frente para o jogo: aproveita a sua qualidade de construção e lança uma jogada de perigo. Pode ser a desmarcar um colega na linha, ou a penetrar a defesa com movimentos interiores e arrastar a marcação para si, deixando outro jogador sozinho para depois fazer o passe para finalização.

 Havertz na linha com duas possibilidades de passe

Na lateral Havertz também aparece em zona de cruzamento. Possui uma excelente qualidade de passe e de visão de jogo, e encontra facilmente um colega de equipa dentro de área. A forma como se movimenta nos espaços é fantástica. Aproveita as movimentações dos avançados que arrastam a defesa e, como se posiciona muito bem, cria situações de perigo.

 Havertz a criar perigo com movimentos interiores

 

Estilo de jogo

É na posição 10 que Havertz se destaca mais. É um médio criativo, tem grande habilidade e qualidade de passe. Possui também uma técnica fantástica, seja forma como recebe orientado, ou na forma como executa os passes: faz parecer fácil o difícil.

Uma das grandes qualidades que o alemão possui é a forma como encontra a corrida dos colegas de equipa. Opta várias vezes pelo passe em desmarcação, seja para Brandt, Volland ou até Bellarabi. Havertz lê bem o jogo e sabe onde se posicionar para ser linha de passe, e sabe quando executar o passe de forma a rasgar a defesa adversária.
Faz em média 1,1 passes para finalização por jogo, 2,2 passes longos, e tem 86% de eficácia de passe. A qualidade e técnica de passe são evidentes no alemão.

 Havertz rasga a defesa com um passe em desmarcação

Havertz posiciona-se bastante bem entre linhas. Ocupa várias vezes as posições entre a linha defensiva e a primeira linha do meio-campo do adversário. Para além de ser uma linha de passe constante, atrai a marcação para si. Quem beneficia disso são os avançados, que conseguem desmarcar-se e ficar em posição para finalizar.

 Havertz a atrair os defesas entre linhas, e a assistir Volland de calcanhar

Muitas vezes descai no terreno para vir buscar jogo. Pode ser até à primeira linha do seu meio campo ou aos centrais, como pode ser na zona ofensiva do seu meio campo. Pratica um futebol apoiado e facilita as combinações e a capacidade para trocar bola. Quando faz estes movimentos assume a função de principal criativo da equipa.

 Havertz vem buscar jogo, recebe de forma orientada e fica de frente para o jogo

Fica de frente para o jogo, e depois é vê-lo brilhar. Quando isto acontece muitas vezes fica pressionado pela marcação adversária. Aproveita, então, a sua capacidade de reação rápida e lança um ataque rápido através de passes longos. Para além disto tem uma capacidade de decisão muito forte: faz sempre o passe certo na altura certa.

Havertz tornou-se num goleador. Marcar 20 golos para um médio não é tarefa fácil. Mas o que torna o alemão numa ameaça para os adversários?

Como já referi Havertz é um jogador que se movimenta muito bem nos espaços. Na frente de ataque, consegue aproveitar os movimentos que os avançados e/ou extremos fazem de arrastar a defesa, para aparecer no espaço livre para finalizar. Possui uma enorme inteligência para saber onde se posicionar. Lê muito bem o jogo e consegue fazer movimentos de rutura para dentro da área para finalizar, ou aproveitar o espaço livre para aparecer em zonas de finalização.

 Movimento para entrar em zona de finalização. Defesa distraída com o movimento do avançado

Havertz não joga de forma complicada. Aos 19 anos mostra ter maturidade, inteligência, técnica, e qualidade para ser um dos melhores médios do mundo. Agora é esperar para ver onde pode chegar um dos jovens mais entusiasmantes do futebol atual.

 

 

Deixa um comentário