Melhores projetos musicais da primeira metade de 2019

Este ano já varios projetos conseguiram ver a luz do dia e eventualmente muitos mais irao pelo mesmo caminho, mas quais foram os projetos que mais me convenceram nesta primeira metade de 2019? Vou fazer uma breve analise e explicar o porquê de estas serem as minhas escolhas.

Denzel Curry – ZUU

Não demorou muito tempo até que Denzel Curry lança se um novo disco. Em 2018 TA13OO mereceu um grande destaque no panorama musical pela sua diversidade, por estar divertido em três partes e ser um álbum musicalmente muito bem conseguido. Aparentemente o rapper da florida não quis descansar e acaba de lançar ZUU. Uma sonoridade eletrônica e uma rima agressiva é o que se pode esperar neste álbum. Denzel dá espaço a vários nomes neste projeto, alguns ainda não muito conhecidos. Rick Ross e Tay Keith são os nomes mais sonantes a nível de participações.

Músicas destaque: ZUU, RICKY e AUTOMATIC

Skepta – Ignorance is Bliss

Chegou este mês o sucessor de Konnichiwa, último álbum do artista londrino Skepta. Ao estilo habitual do artista, fazemos uma viagem até os subúrbios de Londres e percebemos o porquê de este ser o artista mais conceituado do movimento Grimme, estilo musical que deriva do hip hop e dancehall, criado precisamente pelas ruas do United Kingdom. Skepta produziu o álbum na totalidade, seja a nível de escrita ou instrumentais. Não esta muito diferente do que habitualmente é feito pelo membro principal do grupo BBK, ou seja, um trabalho muito bom. Conta com participações de Nafe Smallz, Key, J Hus, Cheb Rabi, Lancey Foux, Lay-Z, WizKid e uma partipação do seu grupo na música “Gangsta”, que inclui o seu irmão JME

Músicas destaque: Bullet from a gun, Greaze Mode e What do You Mean.

Billie Eilish – When We All Fall Asleep

Foi este o nome que a artista norte americana, Billie Eilish escolheu para o seu álbum de estreia, lançado em Março deste ano. Com apenas 17 anos, a jovem cantora mostra que idade é apenas um ponto indiferente no que toca a música. Começou com o seu irmão que era produtor, tinha beats, mas não tinha quem usasse a sua voz neles. Assim nasceu Ocean Eyes, que logo teve impacto no mundo da música e assim fez com que o nome Billie Eilish não ficasse indiferente. Este mais recente álbum, é um estilo Eletropop, concentra-se nos problemas de adolescente deste jovem prodígio. Com um estilo musical muito próprio, podemos já afirmar que não só será dos melhores álbuns a sair nesta primeira metade do ano, mas sim do ano em completo.

Músicas destaque: bad guy, wish you were gay e bury a friend

ProfJam – #FFFFFF

Se achavam que esta análise poderia terminar sem música portuguesa estão bastante enganados. Portugal esta a viver um momento de enorme qualidade naquilo que toca a música, principalmente para quem esta mais ligado ao hip hop. ProfJam, rapper de telheiras traz-nos #FFFFFF, um álbum que ate o nome nos faz pensar. O nome é a linguagem de máquina para o código hexadecimal branco, isto porque Prof afirma que o branco são todas as cores em conjunto e é assim que precisamos de ver o mundo. Um disco bastante ligado ao alem e à força espiritual, seja a nível lírico ou a nível de instrumentais. O álbum teve a produção de Lhast, conhecido produtor português que produziu hits como, “Por Pouco” com G-Son, “Bairro” de Wet Bed Gang ou “O clima” de Dillaz. Este álbum marca a música portuguesa, e com certeza existe um antes e um depois de #FFFFFF.

Músicas destaque: Água de Coco, À Vontade e Tou Bem.

Deixa um comentário